Rio FM

Na Casa do Vaqueiro

Márcio Jota

Segundo turno:siglas que disputaram Governo continuam em cima do muro

Segundo turno:siglas que disputaram Governo continuam em cima do muro

12/10/2018 02:00

 

A maioria dos partidos políticos que indicaram candidatos para disputar o Governo de Sergipe e foram derrotados no primeiro turno ainda não definiu o lado que trilhará neste segundo turno. Sergipe, disputam o segundo turno para o comando do Estado, o governador Belivaldo Chagas (PSD), que conquistou 403.252 votos, o equivalente a 40,84% dos votos válidos, e o deputado federal Valadares Filho (PSB), que obteve 212.169 votos, o equivalente a 21,49% dos votos válidos e agora traçam estratégia para conquistar os votos destinados aos candidatos que não conseguiram avanço no primeiro turno.

Apenas o PSTU já decidiu que pregará o voto nulo para governador de Sergipe e trilhará com uma ação para derrotar o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, votando no Partido dos Trabalhadores, que apresenta o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como candidato.

A decisão do partido, que indicou a sergipana Vera Lúcia para disputar o cargo de presidente do Brasil, foi divulgada nesta quarta-feira, 11, através de nota. Neste documento, o PSTU deixa claro que, apesar de orientar a militância a votar no candidato petista em nível nacional, o partido não assumirá qualquer compromisso como Fernando Haddad. O PSTU saiu com candidatura própria ao Governo do Estado, com chapa encabeçada por Gilvani Santos, que conquistou 4.803 votos, o equivalente a 0,49% dos votos válidos.

O senador Eduardo Amorim, que disputou o Governo do Estado pelo PSDB e conquistou 202.349 votos, o equivalente a 20,5% dos votos válidos, informou que o partido só tomará uma decisão na próxima semana. O senador informou que está fazendo contato com as lideranças dos partidos aliados no Estado e também com os prefeitos que o apoiaram na disputa eleitoral. Para a vaga de presidente, conforme o senador, o partido já liberou os diretórios locais, para encaminhar o voto de acordo com a realidade de cada Estado.

 
 

A Rede também não definiu o rumo. A qualquer momento, a direção do partido anunciará a posição. O partido disputou o Governo do Estado, com a candidatura do ex-vereador Emerson Ferreira, que conquistou 60.407 votos, o equivalente a 7,03% dos votos válidos. O ex-vereador promete divulgar uma posição o mais breve possível. Em nível nacional, a Rede já deliberou pela neutralidade, entre Haddad e Bolsonaro.

O PMN também não tem definição. Milton Andrade disputou o Governo do Estado e abocanhou 35.111 votos, o equivalente a 3,56% dos votos válidos. O partido, conforme Milton Andrade, também não se posicionou quanto às eleições presidenciais, neste segundo turno.

O PSL, que liderou a votação para presidente no primeiro turno, também está indefinido em se tratando de eleição local neste segundo turno. Depois de uma briga interna com o empresário João Tarantela, o partido seguiu com o candidato Eduardo Cassini para o Governo do Estado no primeiro turno e conquistou 32.326 votos, o equivalente a 3,27% dos votos válidos. Segundo o vice-presidente do Diretório Estadual, José Agnaldo Chagas de Souza, o partido em Sergipe está preocupado apenas com a eleição presidencial, dedicado à eleição de Jair Bolsonaro. Na eleição estadual, o partido segue sem revelar apoio a qualquer um dos dois candidatos que estão no segundo turno. “Fizemos muitas críticas aos dois, seria incoerência anunciar apoio a um deles”, justifica.

Nacionalmente, o PSol já definiu trilhar com a candidatura de Fernando Haddad (PT) para a Presidência da República neste segundo turno. Mas em Sergipe, o PSol ainda está avaliando. O partido lançou Márcio Souza como candidato ao Governo do Estado e conquistou 15.588 votos, o equivalente a 1,58% dos votos válidos. O Diretório do partido ainda vai se reunir para avaliar o primeiro turno e definir o apoio para um dos dois candidatos que disputam o Governo de Sergipe, com a probabilidade também de optar pelo silêncio. Mas a posição definitiva deve ser anunciada na próxima semana, segundo a coordenadora de comunicação do partido em Sergipe, Ágata Cristie Silva.

As lideranças do DEM também estão à vontade, por decisão da Executiva Nacional do Partido. Mas em Sergipe, o partido ainda não manifestou posição na escolha do candidato que disputa o Governo neste segundo turno. De acordo com o assessor do partido, Augusto Aranha, o partido deve anunciar uma posição na próxima semana. O DEM indicou Mendonça Prado para disputar o Governo de Sergipe e conquistou 12.280 votos, o equivalente a 1,24% dos votos válidos.

Por Cassia Santana

Mais Notícias

Outras Notícias

Mais de 80 presos provisórios em Sergipe estão aptos a votar

Continue Lendo

SSP lança sistema para informar perda, furto ou roubo de celulares

Continue Lendo

Durante o final de semana, 4 vítimas de acidente de moto foram atendidas no Hospital de Glória

Continue Lendo

Setembro tem a maior criação de emprego formal para o mês desde 2013

Continue Lendo