Rio FM

A Voz do Brasil

A Voz do Brasil

Segundo turno:siglas que disputaram Governo continuam em cima do muro

Segundo turno:siglas que disputaram Governo continuam em cima do muro

12/10/2018 02:00

 

A maioria dos partidos políticos que indicaram candidatos para disputar o Governo de Sergipe e foram derrotados no primeiro turno ainda não definiu o lado que trilhará neste segundo turno. Sergipe, disputam o segundo turno para o comando do Estado, o governador Belivaldo Chagas (PSD), que conquistou 403.252 votos, o equivalente a 40,84% dos votos válidos, e o deputado federal Valadares Filho (PSB), que obteve 212.169 votos, o equivalente a 21,49% dos votos válidos e agora traçam estratégia para conquistar os votos destinados aos candidatos que não conseguiram avanço no primeiro turno.

Apenas o PSTU já decidiu que pregará o voto nulo para governador de Sergipe e trilhará com uma ação para derrotar o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, votando no Partido dos Trabalhadores, que apresenta o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como candidato.

A decisão do partido, que indicou a sergipana Vera Lúcia para disputar o cargo de presidente do Brasil, foi divulgada nesta quarta-feira, 11, através de nota. Neste documento, o PSTU deixa claro que, apesar de orientar a militância a votar no candidato petista em nível nacional, o partido não assumirá qualquer compromisso como Fernando Haddad. O PSTU saiu com candidatura própria ao Governo do Estado, com chapa encabeçada por Gilvani Santos, que conquistou 4.803 votos, o equivalente a 0,49% dos votos válidos.

O senador Eduardo Amorim, que disputou o Governo do Estado pelo PSDB e conquistou 202.349 votos, o equivalente a 20,5% dos votos válidos, informou que o partido só tomará uma decisão na próxima semana. O senador informou que está fazendo contato com as lideranças dos partidos aliados no Estado e também com os prefeitos que o apoiaram na disputa eleitoral. Para a vaga de presidente, conforme o senador, o partido já liberou os diretórios locais, para encaminhar o voto de acordo com a realidade de cada Estado.

 
 

A Rede também não definiu o rumo. A qualquer momento, a direção do partido anunciará a posição. O partido disputou o Governo do Estado, com a candidatura do ex-vereador Emerson Ferreira, que conquistou 60.407 votos, o equivalente a 7,03% dos votos válidos. O ex-vereador promete divulgar uma posição o mais breve possível. Em nível nacional, a Rede já deliberou pela neutralidade, entre Haddad e Bolsonaro.

O PMN também não tem definição. Milton Andrade disputou o Governo do Estado e abocanhou 35.111 votos, o equivalente a 3,56% dos votos válidos. O partido, conforme Milton Andrade, também não se posicionou quanto às eleições presidenciais, neste segundo turno.

O PSL, que liderou a votação para presidente no primeiro turno, também está indefinido em se tratando de eleição local neste segundo turno. Depois de uma briga interna com o empresário João Tarantela, o partido seguiu com o candidato Eduardo Cassini para o Governo do Estado no primeiro turno e conquistou 32.326 votos, o equivalente a 3,27% dos votos válidos. Segundo o vice-presidente do Diretório Estadual, José Agnaldo Chagas de Souza, o partido em Sergipe está preocupado apenas com a eleição presidencial, dedicado à eleição de Jair Bolsonaro. Na eleição estadual, o partido segue sem revelar apoio a qualquer um dos dois candidatos que estão no segundo turno. “Fizemos muitas críticas aos dois, seria incoerência anunciar apoio a um deles”, justifica.

Nacionalmente, o PSol já definiu trilhar com a candidatura de Fernando Haddad (PT) para a Presidência da República neste segundo turno. Mas em Sergipe, o PSol ainda está avaliando. O partido lançou Márcio Souza como candidato ao Governo do Estado e conquistou 15.588 votos, o equivalente a 1,58% dos votos válidos. O Diretório do partido ainda vai se reunir para avaliar o primeiro turno e definir o apoio para um dos dois candidatos que disputam o Governo de Sergipe, com a probabilidade também de optar pelo silêncio. Mas a posição definitiva deve ser anunciada na próxima semana, segundo a coordenadora de comunicação do partido em Sergipe, Ágata Cristie Silva.

As lideranças do DEM também estão à vontade, por decisão da Executiva Nacional do Partido. Mas em Sergipe, o partido ainda não manifestou posição na escolha do candidato que disputa o Governo neste segundo turno. De acordo com o assessor do partido, Augusto Aranha, o partido deve anunciar uma posição na próxima semana. O DEM indicou Mendonça Prado para disputar o Governo de Sergipe e conquistou 12.280 votos, o equivalente a 1,24% dos votos válidos.

Por Cassia Santana

Mais Notícias

Outras Notícias

Ambos irão prestar depoimento aos promotores do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Orga ...

Continue Lendo

Justiça concedeu ao Flamengo 5 dias para se defender e impedir a interdição total do Ninho do Urubu

Continue Lendo