Rio FM

Sintese em Ação

Professor Milano

Queimaduras por uso do álcool líquido aumentam em 13,55%

Queimaduras por uso do álcool líquido aumentam em 13,55%

06/12/2017 02:19
 

De janeiro a setembro foram registrados 21 casos no Huse

Desde junho deste ano já foram anunciados seis aumentos no preço do gás de cozinha. Isso tem afetado as pessoas mais carentes e fazendo com que elas busquem outras alternativas para prepararem os alimentos. Uma delas é utilizando o álcool líquido ou automotivo (esse último vendido em postos de combustíveis). Eles improvisam um fogareiro com latas e coloca parte do produto para cozinhar. Só que esse artifício que parece mais barato, pode custar caro ou a própria vida.

Na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) já é possível visualizar desde o final do ano passado (2016) o aumento nas estatísticas de vítimas de queimadura por álcool líquido ou automotivo. Para se ter uma ideia, de janeiro a setembro deste ano foram registrados na unidade 21 casos, ou seja, 13,55% do atendimento geral que foi de 155 pacientes por outros tipos de queimaduras. Se comparado com o ano passado, que registrou 6 casos, o aumento fica em torno dos 250%.

Essa estatística demonstra claramente que o principal agente causador desse aumento significativo das vítimas foi devido aos constantes reajustes do gás de cozinha, como explica a coordenadora da cirurgia plástica do Huse, Moema Santana. “Tem sido frequente essa modalidade, do ano passado pra cá, com o aumento do preço do gás de cozinha as pessoas têm se tornado vítima de explosões e queimaduras externas de 2º e 3º graus, a recuperação é sempre lenta e varia de acordo com a gravidade das lesões. Muitas passam por enxertos e plásticas, ficando internados num período de 30 dias a dois meses”, ressaltou.

Prova disso é um paciente de 61 anos que está internado na UTQ do Huse e residente do município de Divina Pastora. Ele foi acender um fogo com álcool automotivo e sofreu uma queimadura que atingiu 60% do corpo. “Ele estava sozinho e sempre cozinha com esse tipo de fogareiro, foi socorrido por vizinhos e hoje está aqui internado, mas já se recupera muito bem, graças a Deus”, disse a acompanhante do paciente que não quis se identificar.

Fonte e foto: ascom SES

Mais Notícias

Outras Notícias

Garotinho inicia greve de fome em presídio no Rio

Continue Lendo

Decreto reduz horário de verão em cerca de 15 dias

Continue Lendo

MEC libera R$ 290 milhões para custeio de universidades

Continue Lendo

Ceac terá sede no Shopping Peixoto, em Itabaiana

Continue Lendo