Rio FM

Na Casa do Vaqueiro

Márcio Jota

Bahia arranca empate e complica ainda mais os sonhos do Palmeiras no Brasileirão

Bahia arranca empate e complica ainda mais os sonhos do Palmeiras no Brasileirão

13/10/2017 02:21

 

As chances de título do Palmeiras são cada vez mais remotas. Jogando no Pacaembu nesta quinta-feira, o time alviverde até abriu boa vantagem no placar, mas acabou cedendo o empate por 2 a 2 ao Bahia e se complicou ainda mais na competição.

Willian, logo no primeiro minuto de jogo, e Bruno Henrique marcaram os gols palmeirenses, mas Edigar Junio, duas vezes, deixou tudo igual para o Bahia.

 




 

O empate deixa o time alviverde com 44 pontos, já com 14 de desvantagem para o líder Corinthians. O time, ao menos, está em quinto lugar, na zona de classificação direta à próxima Libertadores – já que o Cruzeiro, já garantido, está dentro do G-4. 

Até por isso, a torcida protestou depois do apito final: "Não é mole, não. Muito dinheiro pra pouca obrigação".

Já o Bahia comemora ter se mantido fora da zona de rebaixamento. O time tem 32 pontos, um a mais que o São Paulo, primeiro time dentro da degola hoje. 

Os dois times voltam a campo no domingo. O Palmeiras vai até Goiânia enfrentar o lanterna Atlético-GO. Já o Bahia recebe o líder Corinthians.

  • Os gols

O placar foi aberto logo no primeiro minuto de jogo.

Deyverson achou espaço pela esquerda e cruzou forte. Moisés apareceu sozinho na primeira trave, mas só conseguiu desviar de coxa. Acabou servindo como assistência: Willian chegou de carrinho no meio da pequena área para completar para as redes.

Palmeiras e Bahia ficaram no empate no Pacaembu©

Gazeta Press Palmeiras e Bahia ficaram no empate no Pacaembu

Aos 38, veio o segundo. E em uma bela jogada de sorte. Bruno Henrique deixou com Deyverson, que cruzou para Tchê Tche ajeitar de peito para Willian. O atacante errou o chute, mas ‘devolveu’ a assistência sem querer e deixou Bruno Henrique na boa para completar para o gol.

Nos acréscimos da primeira etapa, porém, veio o desconto. Após cobrança de escanteio da direita, Edigar Junio apareceu sozinho para cabecear para o gol.

O Bahia pressionou muito e vinha parando em uma noite inspiradíssima de Fernando Prass. Aos 42 do segundo tempo, porém, achou o pênalti que lhe daria o empate. Róger Guedes, que havia acabado de entrar em campo, tropeçou sozinho e acabou derrubando Mendoza. O juiz marcou e, na cobrança, Edigar Junio chutou com perfeição para deixar tudo igual

ESPN.com.br